0

Quando a Sic Radical começou as suas emissões transmitia algumas séries bastantes interessantes, e a Popular foi um bom exemplo disso. Uma série de adolescentes, mas diferente do que estávamos habituados, com um tom mais negro e satírico.

Popular foi criado por Ryan Murphy e transmitido pela WB entre 1999 e 2001, com 2 temporadas num total de 43 episódios transmitidos. Por cá foi passou na SIC Radical no começo do Século XXI, sendo emitidos as duas temporadas, incluindo aquele final aberto já que a série foi cancelada com um clifhangger tremendo.

Na série víamos duas jovens que viviam nos dois pólos opostos da popularidade no liceu onde andavam, mas por via do destino tiveram que ir viver juntas quando os pais decidiram se juntar e viver na mesma casa. Brooke McQueen (Leslie Bibb) era a rapariga mais popular do liceu, cheerleader e apesar disso também uma aluna exemplar. Apesar disso tinha alguns problemas, como o não saber lidar bem com o abandono da sua mãe e também sofrer de bulimia.

Samantha "Sam" McPherson (Carly Pope) não era das mais populares do liceu, mas era uma rapariga decidida, inteligente e bastante teimosa que vivia sozinha com a sua mãe, após a morte do seu pai quando ela tinha 14 anos. Ambas têm uma relação hostil mas que vai-se alterando ao longo do tempo e ambas percebem que têm muito em comum.



O show diferenciava-se dos outros dramas adolescentes, tinha um humor mais ácido, abordava os temas de uma forma mais sombria e até irónica. O pormenor dos populares serem louros e os morenos os menos populares também era bem jogado, e apesar disso tudo começou a haver uma interacção entre os dois grupos, mostrando que todos podem realmente ser amigos.

Harrison John (Christopher Gorham) era o amigo de ambas, que tinha uma queda por Brooke desde que eram crianças mas mais tarde acaba por ter sentimentos por Sam, algo que perdura durante a série e acaba com as duas a pedir para ele escolher uma delas, mas não conseguimos ouvir a resposta. Nicole Julian (Tammy Lynn Michaels) e Mary Cherry (Leslie Grossman) eram as amigas cheerleaders, a primeira era uma verdadeira vilã em busca de mais poder, enquanto que a última era a típica loura burra das claques, apesar de servir muitas vezes como alívio cómico apesar de também ser considerada mentalmente instável.

No lado oposto tínhamos a activista Lily Esposito (Tamara Mello), uma vegetariana que lutava pelos seus direitos e que acaba por se casar com a estrela de futebol Josh Ford (Bryce Johnson) que tinha já namorado Brooke e Carmen Ferrara (Sara Rue) a outra amiga de Sam, uma gordinha bonita mas insegura, que acaba no entanto por entrar na claque e ganhar outra dimensão na série.

Pais que bebiam demasiado, pais que abusavam dos filhos psicologicamente e fisicamente, adolescentes cheios de inseguranças mas que mascaravam com outros traços e viviam uma vida que só os atormentava. Uma pena o final em aberto, onde vemos um atropelamento e fuga e não sabemos como acaba.

Quem viu isto?











Enviar um comentário Blogger