0


Nos anos 90 tentou-se introduzir algo que fizesse com que deixássemos de andar com moedas no bolso, algo pensado até mais para os alunos na escola e promover assim uma forma diferente de comprar o que queriam no bar da escola e os pais controlarem melhor essas despesas. O Porta Moedas Multibanco foi uma criação Portuguesa e uma grande aposta que acabou por não resultar e foi descontinuado dez anos depois.

O Porta Moedas Multibanco surgiu em 1995, lançado pelo SIBS e pensado em ajudar nas transacções com pequenas quantias, que poderiam ser assim feitas neste sistema evitando taxar o comerciante com o uso dos cartões multibanco e assim ajudar até outros segmentos, como os alunos e o que estes gastam na escola. Os principais alvos do PMB eram também os Taxistas, os vendedores de jornais e revistas, as máquinas para bilhetes de estacionamento, comboios ou autocarros ou as máquinas de tabaco. Muitos desses comerciantes ficaram interessados nisso e tentaram aderir mas existiram algumas dificuldades.

As vantagens eram de que o PMB cobria as micro-transacções, logo aceitá-lo poderia conduzir a um aumento de vendas, e reduzia o risco de roubo. Finalmente, os custos de controlar, transportar e depositar o dinheiro armazenado no cartão eram mais baixos do que os associados aos tradicionais pagamentos com cartões. Mas a necessidade de ter um terminal Multibanco para dispor de PMB não ajudou e o custo do equipamento não era prático nem viável para o pequeno comerciante interessado neste cartão.

Os bancos ofereciam aos clientes este cartão que podiam ser recarregados numa qualquer máquina multibanco (até 200 Euros), e muitos pensaram nisto como a forma ideal de controlarem os gastos que os filhos tinham na escola, passando a colocar parte da mesada, ou do dinheiro que dariam para eles gastarem na escola, nesse cartão conseguindo assim ter um maior controle sobre essas despesas.

As expectativas eram grandes, queriam alcançar os três Milhões de detentores de cartões e num período de dez anos atingir os 10% das transacções com moedas. Em 1996 e 1997 atingiu grandes picos de utilização chegando a ter mais de 400 Mil utilizadores deste sistema que foram caindo sistematicamente ao longo dos anos, tendo a entrada do Euro dado a machadada final nisto já que o cartão estava somente preparado para o escudo.

Eu tive um e usava-o bastante na escola e numa tabacaria perto de mim para comprar livros de BD, achava bastante prático e ainda hoje acho que era algo viável e que impedia andarmos com moedas e isso. Quem teve um?













Enviar um comentário Blogger