0


A série que falo hoje é mais uma prova de como um spin off de outro programa pode ter sucesso, Xena teve a sua origem na série do Hércules, mas provou ser tão popular que se aguentou como protagonista da série com o seu nome. Foi transmitido por cá pela SIC, e aproveitava a febre da altura por programas com aventura e ficção misturada nos episódios.

Xena apareceu pela primeira vez na série de Hércules estrelada por Kevin Sorbo, e os produtores viram o sucesso que a personagem teve junto do público e decidiram então fazer um spin off que estreou a 4 de Setembro de 1995 e manteve-se no ar até 2001. Robert Tapert criou o conceito do programa, que teve como produtores nomes como Sam Reimi, que escolheram para o papel principal a actriz Lucy Lawless. A SIC deu algumas temporadas nas suas tardes de fim de semana, tornando-se numa das séries mais populares da estação e com grande êxito quer junto do público Masculino (o esperado) mas também do Feminino.

Nela podemos ver uma guerreira com uma técnica acima da média que quer se redimir dos seus pecados, viajando por todo o mundo e ajudando aqueles que mais precisam, protegendo assim os mais fracos dos fortes que os tentam dominar. Desde cedo é acompanhada por uma parceira, uma menina ingénua chamada Gabrielle (Renne O'Connor) que vai-se transformando ao longo do tempo, passando de uma simples menina do campo para uma amazona guerreira e uma parceira ideal para Xena.

Passada na antiga Grécia (mas por vezes dando saltos à mitologia Egípcia ou Asiática), usou muito dessa mitologia para as suas histórias de uma forma interessante e sempre com muita acção. Isso aliado ao carisma da personagem, fez com que este spin off ultrapassasse a série que lhe deu origem quer em audiências quer em popularidade. Houve um grande boom de merchandising baseado nisto, e ainda hoje é uma personagem popular na cultura social e referida em diversas séries ou filmes.

Filmada na Nova Zelândia, aproveitava a beleza e variedade das paisagens para conquistar o espectador, assim como os fatos reduzidos de Xena, que podiam não a proteger muito em combate mas ajudavam a conquistar o público Masculino. Lucy Lawless dava bem conta de si nas cenas de acção, a sua altura e físico imponente ajudavam a dar credibilidade à coisa, e isso contribuiu também para o sucesso do programa.

Callisto (Hudson Leick) e Ares (Kevin Tod Smith) foram dois dos maiores inimigos de Xena. A primeira era uma guerreira feroz que combatia de igual para igual com a nossa heroína, enquanto que o outro como Deus da Guerra, por vezes entrava em conflito com os objectivos de Xena.

Os sentimentos entre Ares e Xena iam do ódio a uma atracção física e emocional evidente entre os dois, mas que nunca foi concretizada ou perseguida por nenhum deles. Mas ao longo das 6 temporadas apareceram muitos aliados e muitos inimigos, fazendo com que os 136 episódios tivessem sempre muita acção e aventura.

Usando uma espada e um Chakram, Xena com a ajuda de Gabrielle dá conta de todos os perigos e obstáculos que enfrenta. Existem algumas discussões pela internet sobre a relação entre as duas amigas, apesar de no programa isso nunca ter sido explorado ou sequer haver indícios de alguma atracção entre as duas.

Foram feitos alguns filmes, alguns especiais e a série teve um grande número de vendas em merchandising alusivo a ela. Foram feitos videojogos baseados no programa, livros que se interligavam com a mitologia dos episódios e até comics foram produzidos mostrando o apelo comercial que a série tinha.

As maiores críticas vinham à amálgama que acontecia nas diversas mitologias abordadas, era comum vermos divindades Gregas a conviver com outras Nórdicas ou de outra mitologia, já para não falar que muitas vezes as personagens eram adaptadas conforme a necessidade da história e não retratando o que realmente são.

Quem era fã desta série?












Enviar um comentário Blogger