0

Voltar aqui ao tema de um dos meus melhores amigos de infância, o meu Mega Drive. Sempre fui mais dedicado a jogos de Arcade e de desporto, mas volta e meia gostava de andar à pancada e por isso foi normal ter experimentado o Streets of Rage um dos títulos mais emblemáticos da consola da Sega.

Streets of Rage saiu em 1991 para o Mega Drive, era mais um daqueles jogos de luta em que víamos a acção de lado e neste caso podíamos ir andando de um lado para o outro enfrentando todo o tipo de obstáculos. Podíamos escolher três personagens e irmos então para um cenário onde iam aparecendo inimigos e podíamos usar itens que íamos apanhando pelo caminho, como garrafas ou canos partidos.

Adam Hunter era o mais forte dos três personagens, mas também mais lento o que nos podia prejudicar muito no decorrer do jogo. Blaze Fielding era o elemento feminino, o mais fraco dos três mas a mais rápida com um salto que nos permitia cobrir grandes distâncias e com um treinamento em Judo que nos dava confiança para enfrentar os inimigos que apareciam. Axel Stone era o mais equilibrado, não tão forte como Adam mas mais rápido do que este e mais forte mesmo assim que Blaze.

Um Boxista, um praticante de artes marciais e uma expert em Judo tentavam assim caminhar por uma cidade dominada pela violência onde até a polícia era impotente e também fazia parte do problema. Gostei do jogo mas neste tipo de jogos de luta fui muito mais fã do Street Fighter. Outra coisa que fez este título ter sucesso foi a sua banda sonora, de grande qualidade para uma consola de 16 bits, isto em conjunto com a sua jogabilidade faz com que ele seja considerado um dos melhores da consola. Teve 2 sequelas que tiveram algum sucesso também mas longe do que o primeiro jogo teve.









Enviar um comentário Blogger