0

Nos anos 80 podíamos assistir Ténis de excelente qualidade, e um dos mais talentosos dentro do court era sem dúvida o Ivan Lendl. É o segundo tenista a vencer mais de mil partidas na sua carreira, vencendo vários torneios do Grand Slam na década de 80 e tornando-se um dos maiores nomes do desporto.

Filho de 2 tenistas Checos, Ivan Lendl nasceu a 7 de Março de 1960 na Checoslováquia, indo para o Estados Unidos em 1981 quando era já jogador profissional e rapidamente deu nas vistas pela sua frieza nos courts e a sua força na resposta em corrida que muitas vezes confundia por completo os seus adversários.

Gostava do tenista e a par de Boris Becker tornou-se um dos meus favoritos, e vibrei com os duelos que os dois tiveram ou ainda das partidas contra McEnroe ou Edberg. No começo dos anos 80 ele venceu vários torneios do WCT (campeonato para profissionais antes do ATP dominar por completo o ténis) frente a tenistas de qualidade como McEnroe, mas foi as suas constantes idas a finais de torneios do Grand Slam que o colocaram na mira de todos. Perdeu o 1º em Roland Garros em 1981, um ano depois perdeu na final do torneio dos Estados Unidos e em 1983 voltou a chegar ao final do Open dos Estados Unidos e também ao da Austrália, perdendo mais uma vez na final.


Perdendo contra lendas como Bjorg ou Jimmy Connors, Lendl nunca baixou a cabeça e prosseguiu a sua carreira vencendo vários torneios e conseguindo finalmente uma vitória num Grand Slam em 1984, conquistando a final de Roland Garros numa final emocionante contra John McEnroe, recuperando de uma desvantagem de 2 sets naquele que é considerado pelo desportista um dos seus melhores jogos.

Entre 1985 e 1987 conseguiu uma percentagem superior a 90% nos jogos de onde saiu vitorioso, tendo para isso contribuído o recorde (ainda hoje em vigor) que conseguiu em 1986, o de vencer 52 sets consecutivos. Esta percentagem de 90% foi atingida anos mais tarde por Federer, mas Lendl continua a ser o único a conseguir essa percentagem em cinco anos diferentes.

Em 1989 conseguiu vencer pela primeira vez o torneio da Austrália e teve mais um ano de sonho, vencendo 10 dos 17 torneios que competiu nesse ano. Lutou sempre para conseguir a cidadania Americana de modo a poder defender as cores desse País na Taça Davis, mas infelizmente só conseguiu isso em 1992, dois anos antes do seu abandono em 1994, por dores crónicas nas costas.

Competiu sempre a um nível acima da média, boa parte da década de 90 conseguia vencer 90% dos jogos em que entrava e isso diz muito da sua qualidade e força dentro de campo, sendo o #1 do ranking em muitos desses anos e um recordista a vários níveis.







Enviar um comentário Blogger