0


Havia séries que se tornavam tão populares que davam origem a brincadeiras no recreio da escola, e Sandokan é uma dessas séries. A história do Pirata charmoso e aventureiro agradava ao público feminino mais velho, e apelava também ao público masculino mais novo, que via ali um exemplo a seguir e uma boa ideia para brincadeiras de recreio.

Sandokan era baseado nos livros de Emílio Salgari, conseguindo captar o espírito dos livros e levando assim as aventuras do Tigre da Malásia para o pequeno ecrã. Kabir Bedi foi o actor que deu vida ao pirata, o actor Indiano foi escolhido pela RAI para estrelar a mini-série que estavam a produzir para as estações de Televisão de toda a Europa. A série teve 6 episódios, produzidos em 1976 e transmitidos pela RTP por diversas ocasiões na década de 70 (ainda a preto e branco) e na de 80 (a P&B e a Cores também), na sua versão original e com legendas em Português.

A série foi gravada em localidades de extrema beleza na Malásia e no Bornéu (como eram descritos nos livros), e mostravam as aventuras de Sandokan, um membro da realeza que vítima de uma traição vê-se fora do seu trono, e vira então um pirata aventureiro que todos temiam. Foi mais uma daquelas séries com um genérico fenomenal, que marcou todos os que a viram e que ainda hoje a sabem cantar mal ouvem os primeiros acordes.

Para além de tudo isto foi editada uma caderneta (com 300 fotogramas da série), que ajudou a popularizar ainda mais a personagem junto dos mais novos que para além de quererem brincar como se fossem este temível Pirata, sabiam também cantarolar uma cantilena infantil a brincar com o Sandokan e o facto de não usar cuecas nem sutiã.










Enviar um comentário Blogger