Janeiro 2013 - Ainda sou do tempo

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

... de coleccionar Calendários de Bolso

quarta-feira, janeiro 30, 2013 12
... de coleccionar Calendários de Bolso


Havia muito o hábito de coleccionar coisas nos anos 80, e um dos maiores expoentes disso era as colecções de Calendários de Bolso. Existiam para todos os gostos, desde Desenhos animados a séries de TV, passando pelo Futebol ou marcas comerciais conhecidas, tudo servia para aparecer num calendário no final da década de 80.

Em 1987 eu era possuidor de uma bela colecção de Calendários de bolso, e era uma das coisas que mais gozo me dava fazer, tanto o procurar os calendários para a colecção, como o sentar-me e olhar para eles. Era daquelas coisas que mesmo uma pessoa de poucas posses como eu podia fazer com algum sucesso, eles não eram nada caros e encontravam-se um pouco por todo o lado, desde papelarias a quiosques de rua, passando pelas feiras que existiam nas nossas localidades.


Cheguei a ter tantos calendários que o problema era onde os poder guardar, eles já estavam por todas as gavetas que eu tinha disponíveis, aqueles que eu mais gostava iam para os dossiers onde eu os guardava numas micas próprias que se compravam e onde se podiam acomodar de uma forma apelativa ao olho, outros eu guardava numas caixas de charutos e cigarrilhas que o meu pai arranjava com facilidade.

Thundercats, Bravestarr, Defenders of the Earth, Alf, Justiceiro, Sporting Clube Portugal foram algumas das que tive completas ou quase completas. Um dos melhores locais para conseguir estes calendários, era num Quiosque que existia perto da estação da CP de Cascais, no lado de fora. Não me lembro já os valores, mas não eram nada do outro mundo e costumava sempre vir bem aviado numa visita a esse Quiosque.


Aproveitando esta Febre, várias empresas ofereciam destes calendários, lembro-me que o Banco Espírito Santo costumava dar vários ao meu pai e iam desde filmes do Stallone a séries de TV da actualidade. Coleccionar Calendários fez parte da minha vida de 1986 a 1991, depois fui acalmando um pouco nesta febre até que deixei de comprar e deixei de ver também nos meus amigos esta procura por algo que há uns anos atrás fazia a nossa felicidade.




terça-feira, 29 de janeiro de 2013

... dos Rebuçados Dr. Bayard

terça-feira, janeiro 29, 2013 0
... dos Rebuçados Dr. Bayard

Os rebuçados do Dr. Bayard eram quase razão para querermos ficar com tosse, sabiam bem (melhor que a maioria dos xaropes) e aliviavam um pouco uma das sensações mais irritantes de quando estamos doentes.

A embalagem mantém-se inalterável há décadas, havendo só pequenas mudanças nos sacos onde são vendidas e o sabor é o mesmo também. Um daqueles produtos Nacionais dos quais devemos sentir orgulho, mesmo sem publicidade por aí além, a marca ainda vende bastante e a fábrica produz cerca de 4 toneladas por dia.

Na década de 40 Lisboa enchia-se de refugiados Europeus, e é entre a amizade de um Francês com um "merceeiro" Português que irá nascer a marca e os rebuçados do Dr. Bayard. Quando o Dr. Bayard começou a ter dificuldades devido à sua estadia (forçada) longa pelo nosso País, foi o Sr, Álvaro Matias que o começou a ajudar, facultando-lhe bens de primeira necessidade da sua mercearia.

Quando a guerra terminou e o Doutor decidiu regressar ao seu País, não quis sair sem agradecer a ajuda do seu amigo Português e facultou-lhe a receita destes rebuçados. O Sr. Álvaro começou a fabricar os mesmos numa "fábrica" muito caseira, mas com a constante procura do produto começou a industrializar um pouco a coisa. Hoje em dia já é tudo mecanizado, mas o filho e o neto continuam a supervisionar tudo para que a receita continue com o mesmo sabor e as mesmas qualidades terapêuticas.

Gosto do sabor dos rebuçados, e lembro-me bem de serem uma constante na publicidade dos Parodiantes de Lisboa, o que dava para termos sempre em mente a função principal destes rebuçados.








segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

... do Turner and Hooch (Amigos e Detectives)

segunda-feira, janeiro 28, 2013 2
... do Turner and Hooch (Amigos e Detectives)

Turner and Hooch (Amigos e Detectives / Uma Dupla quase Perfeita) foi um dos grandes sucessos do VHS no começo da década de 90, uma Comédia que tinha Drama à mistura num filme que era um policial na sua essência.

O filme foi lançado em 1989, ajudando a cimentar o nome do actor Tom Hanks como uma das grandes estrelas de Hollywood, num filme que tinha todos os ingredientes para conquistar o público desde o cão amoroso ate às personalidades diferentes da dupla principal.

Scott Turner (Tom Hanks), era um detective com a mania das limpezas que se vê obrigado a ficar com Hooch, um cão grande que adora se babar e sujar tudo à sua volta. Hooch pertencia a um amigo de Turner, que era dono de um ferro velho e é assassinado em circunstâncias misteriosas.


O cão vira a vida de Hanks do avesso e dá azo a situações muito divertidas, com um Hanks em grande forma, um bom exemplo disso é a cena que ele tem que dar banho ao cão, ou a que ele fica de vigia num carro junto com o cão. O filme tem momentos de comédia, e vira um filme de acção para o final com cenas de tiroteio e tudo onde se dá o maior momento de drama do filme, o momento em que Hooch morre.

A morte era um pouco desnecessária num filme do género, a química entre Hanks e o cão era brutal, e as lágrimas na cena da morte vêm do facto do actor usar o sentimento de nunca mais ir ver o cão depois de meses juntos nas filmagens. O filme acaba com uma ninhada de filhotes do Hooch a atazanarem a vida de Turner.

Um filme típico da época, tem os seus bons momentos apesar de ter uma história confusa e sem muito sentido, vale muito pelo seu actor principal e os improvisos dele.





domingo, 27 de janeiro de 2013

... da Rua Sésamo

domingo, janeiro 27, 2013 9
... da Rua Sésamo

Para o meu 300º post, decidi escrever sobre um dos programas que mais marcou uma geração (aliás várias), a Rua Sésamo. A série de 1989 ficou na memória de todos, enquanto que a de 1991/92 continuou a marcar uma geração que podia ainda aprender divertindo-se.

Apesar do programa Sesame Street ser um sucesso incontestável nos Estados Unidos (e um dos programas mais antigos na Televisão daquele País), no nosso nunca existiu muita vontade de apostar nisto. Já tínhamos tido uma versão nos anos 70 (o Abre-te Sésamo que apesar do seu sucesso foi descartada pouco depois), e foi só no final da década de 80 que a RTP voltaria a apostar num formato baseado nestas criações de Jim Henson.



A Rua Sésamo estreou em Novembro de 1989, começando primeiro a ser transmitida nos finais de tarde da RTP, mas pouco tempo depois passou a ser transmitido de manhã e repetida à tarde. Era transmitido diariamente (exceptuando fins-de-semana), chegando ao fim em Maio de 1990, isto apesar do sucesso estrondoso que ainda tinha junto da crítica e do público em geral, quer o infantil, quer o mais velho, que também seguia o programa com interesse.

Foram 130 episódios onde um elenco de actores e actrizes veteranos partilhava o palco outros colegas novatos e com bonecos como o Poupas e o Ferrão. Um programa onde podíamos ver sektchs divertidos (mas educativos) somente com os bonecos da Rua Sésamo, ou ainda pequenos vídeos educativos sobre coisas tão diversas como a matemática ou a aprendizagem das letras do Alfabeto.

O Poupas era o boneco "principal" no meio do elenco humano da série, Luis Velez dava vida a este pássaro grande e Laranja (ao contrário da versão original Amarela do Big Bird), que era um pouco desastrado mas tinha um enorme coração e dava-se bem com todos os habitantes da Rua.

O Senhor Almiro (António Anjos) era o dono da mercearia da rua e avô da Guiomar (Alexandra Lencastre), uma jovem muito bonita que estuda para ser arquitecta e passa a vida a conversar com todos da rua e a dar-se bem e preocupar-se com todos. Era raro quem via o programa e não tinha uma paixoneta pela Guiomar.

José/Zé Maria (Fernando Gomes) era um professor que ajudava muito os moradores da rua a aprenderem coisas sobre o nosso País, em especial sobre a nossa língua. Possuidor de um bom sentido de humor, ele era também o dono da papelaria do bairro juntamente com a sua esposa Carolina (Lúcia Maria), que era uma jornalista que gostava de passar o dia a ler e a ouvir telefonia para saber das notícias do mundo.

André (Vítor Norte) era o faz tudo da rua, era pintor, carpinteiro e mecânico mas preferia estar na conversa com os habitantes da rua em vez de ficar na sua oficina. Era fácil encontrar ele a comer algo na casa da Avó Xica (Fernanda Montenor), uma senhora bondosa e que adorava fazer bolos que depois partilhava por todos na rua que tratava como seus netos, apesar de na verdade o único neto que tinha era o Gil (Pedro Wilson), um jovem que adorava jogar futebol e praticar todo o tipo de desportos, sendo o melhor amigo do André e da Guiomar.

O Ferrão (António Pinto/Jorge David) era o outro boneco do elenco principal que interagia com o elenco humano, um boneco birrento, mal humorado e resmungão que vive num caixote de madeira junto à oficina do André. Era um grande fã do vegetal Agripino que dava para comer com tudo, e que depois tentava impingir a todos sem muito sucesso. As actuações do elenco humano e destes dois bonecos apareciam ao longo do programa, tendo sempre algum destaque no começo dele e depois apareciam entre os sketchs e vídeos educativos, mantendo sempre uma linha de narrativa paralela a estes mas também com uma componente educativa.


No meu caso este elenco era uma parte secundária do programa, ficando à frente dos vídeos educativos (já que era algo mais dedicado à escola Primária ou Pré-Primária e eu já andava pelo Liceu) mas atrás dos sketchs divertidos estrelados por bonecos divertidos e que tinham por vezes canções bem engraçadas e com um contexto um pouco mais adulto por vezes.

O Egas e Becas (Rui de Sá e Rui Paulo) eram as estrelas da companhia, ainda hoje recordados por todos nós e com os sketchs mais populares do programa. Eram 2 amigos que viviam juntos (na altura encarava-se isto sem muita maldade) e que representavam na perfeição aquelas duplas em que um amigo é o completo oposto do outro. Um era divertido, extrovertido e ingénuo, enquanto que o outro era muito sério, meticuloso e tímido.

Mas não pensemos que os outros não tinham o mesmo impacto e sucesso junto do público Infantil, já que tanto o Monstro das Bolachas (Manuel Cavaco) como o Conde de Contarr (Fernando Gomes) eram alvo de todo o tipo de merchandising e um sucesso junto dos mais novos e não só.

Um adorava comer todo o tipo de bolachas, tendo uma fixação doentia sobre isso e era conhecido pelo seu tom de voz rouco e sempre com vontade de gritar, já o outro era um Vampiro com um sotaque muito próprio e que adorava contar tudo o que houvesse para contar. Tínhamos ainda o cowboy João Esquecido, que se esquecia de todas as coisas e do simpático Gualter, que perdia sempre a paciência nas situações onde se metia. Ambos tinham a voz do José Jorge Duarte, enquanto que a actriz Cláudia Cadima dava voz a três personagens, a Clementina, a Rosinha ou a imensamente popular vaca Glória.



Estes actores davam por vezes vozes a outras personagens menores e esporádicas que apareciam na série, assim como apareciam outros actores como o grande José Raposo que era quase sempre o escolhido em personagens que tinham que cantar algo. Todos estes actores eram dirigidos por António Feio, enquanto que as filmagens com o elenco eram efectuadas nos estúdios da Tobis.

Foram muitas as crianças que aprenderam coisas com este programa, e muitos pré-adolescentes e adolescentes se divertiram com os sketchs que apareciam nele e o sucesso era tanto que a RTP repetiu os 130 episódios em 1990 e em 1991 que assim ajudou a todos continuarem com interesse no programa que teve uma segunda série em Dezembro de 1991, com 125 episódios protagonizados pela mesma equipa e que teve apenas a adição de uma pequena gata de seu nome Tita ao elenco principal.

Impossível não nos lembrarmos disto com saudade, um dos melhores programas do Canal 1 e um que ainda hoje conseguimos ver e esboçar alguns sorrisos.



Lista de episódios da 1ª série:

(informação tirada do excelente blog - http://desenhosanimadospt.blogspot.pt )


1-O Poupas lava a Rua Sésamo cheio de entusiamos e empenho.
-Reconhecer a necessidade de manter o ambiente limpo.
-3 aos 4 anos

2-Uma criança experimenta escrever em várias situações e utilizndo diferentes materiais.
-Conhecer diversos intrumentos e superfícies de escrita.
-4 aos 5 anos

3-O canhoto vai bater 2 vezes na porta quando chegar e quem o epsera não se pode enganar.
-Contar até 3(Sons) e seguir uma instrução.
-3 aos 4 anos

4-Uma senhora com um chepéu alto nã deixa o Egas ver o filme e ele procura uma solução.
-Observar estratégias de resolução dos problemas.
-4 aos 5 anos

5-Repetição da apresentação das letras "D" e "Z".
-Reconhecer as letras "D" e "Z".
-5 aos 6 anos

6-O carteiro entrega uma encomenda de 5 coisas altas.
-Compreeder o conceito de "Alto".
-2 aos 3 anos

7-Um bebé pede ao irmão que lhe diga palavras começadas por "I".
-Reconhecer o fonema e a letra "I".
-5 aos 6 anos

8-A Guiomar e o Poupas conversam sobre desenhos que ela fez para o pai quando era pequena.
-Indetificar globalmente a palavra "Pai".
-5 aos 6 anos

9-Jogo de classificação:"O que não está bem aqui?(óculos, tambor, corneta e piano).
-Descobrir a caracteristica comum de um conjunto de objectos.
-4 aos 5 anos

10-Poupas divertee a contat passos contagiando o André.
-Desenvolver o prazer de contar.
-3 aos 4 anos


11-Becas segue várias setas espalhadas na casa pelo Egas.
-Interpretar símbolos e seguir instruções.
-3 aos 4 anos

12-O Crespo vai fazer uma radiografia e podemos ver com nitidez o interior do seu corpo.
-Conhecer o interior do corpo humano.
-4 aos 5 anos

13-Na Rua Sésamo prepara-se uma festa de aniversário surpresa para o Poupas.
-Seguir pistas e reconhecer a palavra "Parabéns".
-5 aos 6 anos

14-Reportagem sobre uma estufa de ananazes nos Açores.
-Descrever as diferentes fases de crescimento do ananás.
-3 aos 4 anos

15-No palco diversos bonecos cantam que são todos peludos e azuis excepto um.
-Identificar semelhanças e diferenças.
-2 aos 3 anos.

16-Pequeno desenho monstrando os diversos momentos de um dia na escola.
-Conhecer o que fazer na escola
-4 aos 5 anos.

17-O Poupas tenta saber se crescerá mais se dormir muitas horas.
-Identificar os benefícios do sono na manutenção da saúde.
-3 aos 4 anos.

18-Reportagem sobre a manufactura das botas típicas da Maneira.
-Conhecer o mundo fabricado pelo homem.
-3 aos 4 anos.

19-Sete sopranos num pequeno desenho animado sobre o número sete.
-Conhecer o número 7.
-5 aos 6 anos.

20-Cocas entrevista a "Alice no País das Maravilhas".
-Identificar a relação do tamanho "grande", "maior", o "maior".
-2 aos 3 anos.

21-Desenho animado descrevendo os sentimentos de um menino ao mudar de casa.
-Falar de emoções triste/contente.
-3 aos 4 anos

22-Poupas parte um vidro da Avó Chica enquanto joga à bola.
-Descrever uma sequência de acções.
-4 aos 5 anos.

23-Telmo descobre uma lei da física "Sempre que salta, cai no chão".
-Observar e experimentar fenómenos físicos.
-3 aos 4 anos.

24-Filme sobre um dia de vento, acompanhado por uma canção.
-Observar os efeitos do vento e conhecer a natureza.
-2 aos 3 anos.

25-O mago da ponte faz pergutas sobre o quadrado.
-Identificar figuras inseridas.
-4 aos 4 anos.

26-Três histórias com palavras começadas pela letra "T/t".
-Conhecer a letra "T/t".
-5 aos 6 anos.

27-Reportagem sobre o envio e recepção de um telegrama de Lisboa para S. Tomé.
-Conhecer um meio de comunicação à distância.
-4 aos 5 anos.

28-A Avó Chica explica so Poupas como funciona um moínho de café manual.
-Conhecer um artefacto.
-4 aos 5 anos

29-Canção do Alfabeto.
-Conhecer o alfabeto.
-5 aos 6 anos

30-Zé Maria tenta arranjar umas gavetas empenadas e o Poupas ajuda-o.
-Resolver problemas.
-5 aos 6 anos.

31-O autocarro leva dez meninos, mas esntram mais dois. Quantos leva agora?
-Resolução de um problema de adição.
-6 aos 7 anos.

32-Números de um a dez e de dez a zero.
-Recítar os números em ordem crescente e decrescente.
-5 a 6 anos.

33-Reportagem sobre uma visita de rotina de uma criança ao médico.
-Conhecer o centro de sáude. Não ter receio de ir ao médico.
-4 aos 5 anos.

34-Poupas procura perceber porque estão as lojas fechadas na Rua Sésamo-
-Colocar Hipósteses
-4 aos 5 anos

35-Pequeno filme com criança a lavar as mãos
-Aprender regras de higiene pessoal e o seu porquê
-2 aos 3 anos

36-Raul Solnado visita a Rua Sésamo
-Promover a auto-estima
-5 aos 6 anos

37-Desenho animado da letra M
-Identificar a letra M
-5 aos 6 anos

38-História do Capuchinho Vermelho Birro
-Comparar diferentes perspectivas
-5 aos 6 anos

39-Filme sobre a manufactura de brinquedos de arame
-Conhecer como se fazem brinquedos de arame
-4 aos 5 anos



40-Poupas parte um vidro a jogar à bola
-Avaliar diversas formas de resolver problemas.
-5 aos 6 anos

41-Cocas fala do seu pescoço
-Indicar partes do corpo
-2 aos 3 anos

42-Reportagem sobre a cultura de cacau em S. Tomé
-Conhecer donde vem o cacau
-4 aos 5 anos

43-Desenhos animado sobre a vida de um menino índio
-Conhecer outros costumes
-3 aos 4 anos

44-O Conde de Kontarr não encontra nada para contar
-Identificar a noção de zero
-5 aos 6 anos

45-Egas não cosegue dormir estando os balões presos
-Comparar diferentes perspectivas
-6 aos 7 anos

46-Bebé tenta aprender a subir umas escadas
-Valorizar o esforço como factor de aprendizagem
-2 aos 3 anos

47-Desenho animado sobre o nº11
-Enumerar (1-11)
-4 aos 5 anos

48-Mago da ponte faz perguntas sobre o círculo
-Reconhecer figuras inseridas
-5 aos 6 anos

49-Sozinho em casa da Avó Chica, Poupas ouve baterem à porta...
-Conhecer normas de segurança
-4 aos 5 anos

50-Com imagens do circo, aparece a letra "C"
-Identificar o "C"
-5 aos 6 anos

51-Reportagem sobre um menino que vive na Guiné
-Conhecer outros lugares e outros costumes
-4 aos 5 anos

52-Desenho animado sobre como se deve caminhar na estrada
-Conhecer regras de segurança
-3 aos 6 anos

53-Poupas inventa uma maneira para não estar sempre a cumprimentar os seus conhecidos
-Identificar globalmente as palavras "Olá" e "Bom dia"
-6 aos 7 anos

54-Reportagem sobre a ordenha das vacas
-Conhecer de onde vem o leite
-3 aos 4 anos

55-Poupas experimenta várias formas de proteger os alimentos das moscas
-Identificar uma regra de higiene alimentar
-4 aos 5 anos

56-Imagens de diferentes formas de lavar os dentes, utilizando uma escova, um pauzinho ou um punhado de folhas
-Conhecer diferentes formas de resolver um problema: a limpeza dos dentes
-4 aos 5 anos

57-Um menino chamado Nicolau é protagonista de um pequeno desenho animado sobre a letra "N"
-Identificar a letra "N"
-5 aos 6 anos

58-Duas sequências de animação sobre o nº três, uma com gatos e outra com laranjas
-Identificar a quantidade de elementos(três) independentemente da sua disposição no momento da contagem
-4 aos 5 anos

59-Dois amigos carpinteiros conversam enquanto trabalham, imaginado-se com as mais diferentes profissões(fantoches)
-Conhecer diferentes profissões
-3 aos 4 anos

60-Reportagem sobre a cascata da S. Nicolau em S. Tomé
-Conhecer as características de diferentes regiões
-5 aos 6 anos

61-A pedido, um mágico transforma todos os objectos pequenos em grandes(animação)
-Identificar o conceito de grande e pequeno.
-2 aos 3 anos

62-Reportagem efectuada numa fábrica de azuleijos decorativos mostrando todas as fases do seu fabrico.
-Conhecer o mundo fabricado pelo homem. Como fazer azulejos.
-4 aos 6 anos

63-Um gatinho que serviu de modelo para um quadro, olha-o imaginando ser diferentes animais(animação)
-Valorizar o papel da imaginação
-4 aos 5 anos

64-Rosinha está triste Gualter oferece-lhe reuçados
-Valorizar os actos de partilha entre pessoas
-4 aos 5 anos

65-O irmão do Becas vem visitá-lo e o Egas compara um com o outro
-Compreender que pessoas fisicamente muito parecidas poderm ser muito diferentes noutros aspectos
-6 aos 7 anos

66-Reportagem sobre um dia na vida de um menino de S. Tomé
-Conhecer diferentes locais e costumes
-4 aos 6 anos

67-Filme sobre as primeiras tentativas de um menino para andar de bicicleta.
-Valorizar o esforço como um factor de sucesso na aprendizagem
-5 aos 6 anos

68-Monstro das Bolachas mostra diferentes tipos de bolachas:quadradas, circulares e triangulares.
-Identificar diferentes formas geométricas
-4 aos 5 anos

69-Pequena animação sobre a preparação de um bolo de aniversário
-Identificar uma sequência
-3 aos 4 anos



70-Reportagem sobre a preparação das máscaras e desfile de "Gigantões"
-Conhecer costumes tradicionais portugueses
-4 a 5 anos

71-O alfabeto campestre
-Recitar o alfabeto
-4 a 5 anos

72-Pequeno filme acompanhado por canção infantil
-Responder a adivinha colocada na canção
-4 a 5 anos

73-Dany Silva, antor cabo verdiano, canta para o Poupas e o Zé Maria
-Valorizar e conhecer a cultura de Cabo-Verde
-3 aos 6 anos

74-Na aula o professor ensina aos alunos que, para falarem, têm primeiro de pedir levantando o braço(Fantoches)
-Respeitar regras
-3 aos 5 anos

75-Poupas tenta perceber porque é que as lojas da Rua Sésamo estão fechadas
-Resolução de problemas
-4 a 5 anos

76-Egas tanta fazer coisas diferentes com Os dedos.
-Conhecer o corpo; promover a auto-estima; imaginar.
-3 aos 4 anos

77-Poupas encontra, no chão, um envelope endereçado e pensa
-Valorizar es funções da escrita; Resolver problemas
-5 aos 6 anos

78-Desenhos animados mostrando o que faria um menino se o seu cabelo fosse relva.
-Imaginar; conhecer o corpo.
-4 aos 5 anos

79-Numa piscina uma menina aprende a mergulhar.
-Valorizar o esforço como factor de aprendizagem.
-5 aos 6 anos

80-Vários ciclistas cruzam­-se na rua(Animação)
-Comparar diferentes tamanhos.
-2 aos 3 anos


81-Desenho animado acerca da letra «B».
-Identificar a letra «B».
-5 aos 6 anos

82-Guiomar não consegue zangar-se com Gil, pois são amigos.
-valorizar relações de amizade.
-5 aos 6 anos

83-Egas tira o cachecol e o gorro de Becas para pôr num boneco de neve.
-Distinguir entre os seres vivos e não­ vivos; Partilhar.
-4 aos 5 anos

84-Cocas e Telmo falam daquilo que neles é semelhante.
-Fazer comparações.
-4 aos 5 anos

85-Zé Maria e Poupas cantam um malhão ao Ferrão.
-Discriminação fonética; conhecer as palavras terminadas em "ão".
-5 aos 6 anos

86-Menino explica O que faz ne sua sala de aula(animação).
-Conhecer a escola.
-5 aos 6 anos

87-Egas e Becas conversam sobre os seus gostos pessoais.
-Valorizar a amizade; comparar diferentes perspectivas.
-4 aos 5 anos

88-Animação de letra «D» de dragão.
-Identificar a letra «D».
-5 aos 8 anos

89-Reportagem sobre a manufactura das bonecas de massa. 7
-Conhecer como se fazem os bonecos de massa.
-4 aos 5 anos

90-Filme sobre a cultura dos girassóis.
-Conhecer o mundo natural.
-3 aos 4 anos

91-Desenho animado sobre o número três.
-Contar três objectos, independentemente da sua posição.
-4 aos 5 anos

92-Monstro das Bolachas mostra as diferentes bolachas que vai comer.
-Identificar formas geométricas
-5 aos 6 anos

93-Filme sobre as características da Primavera (canção)
-Conhecer o mundo natural; identificar as características da Primavera.
-4 aos 5 anos

94-O Gualter vai ao médico
-Desdramatizar a ida ao médico. Conhecer partes do corpo.
-4 aos 5 anos

95-Joaquim Letria é entrevistado para O "Noticiário de Rua Sésamo".
-Conhecer a profissão de jornalista.
-5 aos 6 anos

96-Reportagem sobre os ursos polares.
-Conhecer o mundo animal.
-3 aos 4 anos

98-Pequeno filme sobre o tacto acompanhado de canção
-Conhecer e identificar sensações tacteies.
-2 aos 3 anos

99-Cocas ensina o caminho para casa da Avó do Capuchinho Vermelho.
-Valorizar a importância de saber ouvir.
-4 aos 5 anos



100-Becas pede um batido mas o Egas não concorda com a escolha.
-Comparar diferentes perspectivas.
-5 aos 6 anos

101-Pequeno filme com palhaços.
-Identificar o conceito de grande e de pequeno.
-2 aos 3 anos

102-O Ferrão conta e reconta os seus berlindes.
-Contar sete objectos.
-4 aos 5 anos

103-Becas não concorda com o papel que está a ensaiar para o teatro.
-Verbalizar sentimentos.
-5 aos 6 anos.

104-Desenhos animados sobre o tráfego.
-Conhecer regras de segurança: Respeitar os semáforos.
-4 aos 5 anos.

105-Poupas, Guiomar e o Senhor Almiro falam sobre o tempo.
-Comparar diferentes perspectivas.
-3 aos 4 anos.

106-O Conde de Kontarr arranja um emprego.
-Enumerar(1 a 10).
-4 aos 5 anos.

107-Um elefante pergunta o caminho para o Zoo.
-Valorizar a importância de saber ouvir.
-3 aos 4 anos.

108-Poupas fica admirado ao ver a louça por lavar na cozinha da Avó Chica.
-Identificar pistas. Resolver problemas.
-5 aos 6 anos.

109-Um menino faz um carro para puxar, utilizando uma lata velha(Filmado em Cabo Verde)
-Valorizar a criatividade.
-6 aos 7 anos.

110-Filme mostrando várias fases de crescimento de um feijoeiro.
-Conhecer o crescimento de uma planta.
-3 aos 4 anos.

111-A galinha e os ovos(animação)
-Identificar a noção do zero.
-5 aos 5 anos.


112-Uma árvore pequena sente-se infeliz no meio das outras tão grandes(animação).
-Aprender a respeitar e valorizar as diferenças. Promover a auto-estima.
-4 aos 5 anos.

113-Animação sobre a palavra "Rua".
-Identificar globalmente a palavra "Rua".
-5 aos 6 anos.

114-Um dia na vida de um menino chinês(Animação)
-Conhecer outros costumes.
-3 aos 4 anos.

115-Na Rua Sésamo preocupam-se com o lixo.
-Reconhecer a necessidade de manter o ambiente limpo.
-3 aos 4 anos.

116-Pequeno filme ilustrando diversos momentos da execução de um penteado tipo da Guiné.
-Conhecer outros costumes.
-3 aos 5 anos.

117-Tiago visita a Rua Sésamo.
-Conhecer e valorizar a linguagem gestual.
-3 aos 7 anos.

118-Egas e Becas conversam sobre a importância da amizade.
-Verbalizar emoções, valorizar a amizade.
-2 aos 3 anos.

119-Jogo de Classificação:"O que não está bem aqui?"(animais)
-Descobrir a característica comum de um conjunto de objectos.
-4 aos 5 anos.

120-Pequeno desenho animados ilustra a descoberta da roda.
-Resolver problemas. Conhecer o mundo fabricado pelo homem.
-4 aos 6 anos.

121-Pequeno filme sobre o nascimento de um pinto.
-Conhecer o mundo natural.
-3 aos 5 anos.

122-André e Poupas constroem Maracas.
-Valorizar a criatividade. Construir instrumentos musicais.
-3 aos 5 anos.

123-Letra "F" de formiga.
-Reconhecer o fonema e a letra "F".
-5 aos 6 anos.

124-Egas ajuda o carteiro a encontrar Mariana ABC...Z.
-Recitar o alfabeto. Funções da escrita.
-5 aos 7 anos.

125-Adivinha colocada através de imagens.
Resolver problemas. Identificar as características de um livro.
-4 aos 5 anos.

126-Monstro das duas cabeças tenta fazer bolas de sabão.
-Valorizar a tentativa e erro como factor de aprendizagem.
-3 aos 5 anos.

127-Avó Chica ensina como se chamam os cinco dedo da mão.
-Nomear. Valorizar a nossa herança cultural.
-2 aos 4 anos.

128-Histórias do número sete.
-Reconhecer o número sete. Contar sete objectos.

129-Desenhos animados sobre a mudança de estações.
-Conhecer o mundo natural.
-2 aos 3 anos.

130-A pianista Olga Pratts visita a Rua Sésamo.
-Conhecer uma profissão. Desenvolver o prazer de ouvir música.
-3 aos 5 anos.



Episódios 2ª Série:

Ep.1
Poupas descobre-se no meio de um sonho.
Identidade - Quem sou eu?

Ep.2
Cocas entrevista Pinóquio e o seu famoso nariz vai crescer muito.
Conceitos de relação grande/ pequeno.

Ep.3
Desenho animado sobre a canção As pombinhas.
Números: enumeração de 3 Momentos.

Ep.4
A nova personagem da Rua Sesamo — Tita — Quem é?.
Seguir pistas para chegar à resolução de um problema.

Ep.5
0 fabrico e a utilização de cestos e mussuás em S. Tomé
Mundo fabricado: como se faz; para que serve.

Ep.6
Becas fica zangado.
Emoções — estar zangado.

Ep.7
Gualter explica o que é estar de frente e estar de costas.
Conceitos de relação; relação de posição (de frente/ de costas).

Ep.8
André conta as várias coisas que fez naquele dia.
Números: contar 3 acções.

Ep.9
Pequeno filme passado em Macau, onde os meninos aprendem a comer com pauzinhos.
Auto-estima: Diversidade social; já sou capaz.

Ep.10
Egas imagima como seria viver sem o Becas.
Imaginar.

Ep.11
Na "Rua Sésamo" joga-se ao "Jogo dos pés".
Discriminação fonética; palavras começadas por P.

Ep.12
Filme em imagem real sobre a metamorfose do sapo parteiro.
Mundo natural.

Ep.13
Desenho animado de um alfabeto minúsculo de Imprensa.
Recitar o alfabeto.

Ep14
Gualter "inventa" a roda para resolver um problema.
Raciocínio e resolução de problemas.

Ep15
Tita apresenta a sua família.
Diversidade social: família.

Ep.16
Uma árvore conta-nos a histeria da sua vida.
Protecção do ambiente.

Ep.17
Em desenho animado um boneco usa a régua para construir uma casa para o cão. Instrumento de medida; a régua.

Ep.18
Egas tenta convencer o Becas a fazer exercício físico.
Necessidades básicas: exercício e repouso.

Ep.19
Desenho animado em que um ilusionista tira de um chapéu um pão, um cão, e uma maça.
Pré-leitura: ditongo ão.

Ep.20
Filme sobre a fabricação do queijo da Serra.
Mundo fabricado: como se faz o queijo.



Ep.21
Um pequeno desenho animado mostra-nos como é bom ver e cheirar as flores sem ter de as colher.
Ecologia: respeito pela natureza.

Ep.22
Numa praia de S. Tome os meninos fazem figuras geométricas na areia.
Formas geométricas: quadrado, circulo, triângulo, rectângulo.

Ep.23
Cocas ajuda uma princesa a descobrir o seu príncipe.
Ouvir e seguir instruções / Descobrir por pistas.

Ep.24
Na "Rua Sésamo" vamos ouvir a historia do Rei Midas.
Oralidade: Ouvir / ler uma historia.

Ep.25
Desenho animado em que uma menina treina a sua memoria para fazer um recado.
Memorizar e recordar.

Ep26
Os nova anos de um menino vão-nos dar uma engraçada "festa do nova".
Número 9.

Ep.27
0 Monstro das Bolachas vai ensinar o aqui e o ali.
Conceitos de relação: aqui / ali.

Ep.28
0 Poupas "faz de conta" que é um comboio mas o Gil não sabe e vai ter de descobrir.
Racíocinio e resolução de problemas: descobrir por pistas.

Ep.29
Em desenho animado vamos conhecer a Tenda do Tadeu que até tem televisão.
Pré-leitura: letra T.

Ep.30
O Ferrão na presença de toda a rua vai falar do "Feiticeiro do Não”.
Palavra global "Não".

Ep.31
0 Becas vai mostrar ao Egas que 4 bolachas são sempre 4 bolachas independentemente da posição que ocupem no espaço.
Números - Configuração.

Ep.32
Na «Rua Sésamo" vão todos andar aos "Uis".
Pré-leitura: ditongo ui.

Ep.33
Os meninos de Cabo Verde vão mostrar como é bom ter um "Horto Escolar"
Afecto e relações Inter-pessoais: cooperação.

Ep.34
Em desenho animado vamos ver quantos são 1+1, 2+1, 3+1, 4+1...
Operações numéricas: adição.

Ep.35
0 piquenique da Família Ferreira.
Pré-leitura: letra F.

Ep.36
O Gualter canta sobre o medo.
Emoções: medo.

Ep.37
Um desenho animado leva-nos a uma viagem pelas 4 estações do ano.
Mundo Natural: as estações do ano.

Ep.38
Na paisagem urbana vão-se encontrar todas as letras do alfabeto.
Pré-leitura: alfabeto.

Ep.39
Ferrão, Carolina e Zé Maria fazem rimas.
Oralidade: rimas com vogais.


Ep.40
O Egas regressa do acampamento e vai contar como é isso de estar contente ou triste.
Emoções: triste / contente.

Ep.41
Egas e o seu patinho de borracha vão tomar banho.
Higiene e saúde: tomar banho.

Ep.42
Na Guiné como se constroem brinquedos de tara?
Mundo Fabricado: brinquedos.

Ep.43
Um alfabeto maiusculo de imprensa vai ser o tema de um desenho animado.
Pre-leitura: recitar o alfabeto.

Ep.44 Cocas encontra-se com o "Homem Invisivel".
Imaginar.

Ep.45
"Um... alguns... muitos pombos”.
Conceitos de relação: relação de quantidade

Ep.46
Um barqueiro manda entrar para um barco os nº 1, 2, 3... 20.
Numeros: recitar de 1 a 20.

Ep.47 A Tita faz rimas em "ai"
Oralidade: discriminação fonética.

Ep.48
Egas e Becas ajudam os meninos a conhecer o seu corpo.
Partes do corpo.

Ep.49
A fábula do corvo e da raposa em desenho animado.
Oralidade: ouvir uma fábula.

Ep.50
Um conjunto de cabritinhos de verdade vão-nos mostrar quo 3+2 são 5.
Operações Nurméricas. adição 3+2.



Ep.51
Um homem aprende a dar importância aos sapos
Mundo Natural: animals — o sapo.

Ep.52
Em Macau varnos conhecer "Os Barcos do Dragao"
Diversidade do Mundo.

Ep.53
0 Ferrão, transforma-se em "Luís Vaz de Ferrões"
Escrita: autoria.

Ep.54
Cocas explica curto/comprido; grandeipequeno.
Conceitos de relacao: relacao de tamanho.

Ep.55
Na Rua Sésamo "A Festa do Lh».
Oralidade: discriminação fonética.

Ep.56
Desenho animado sobre a roda dos alimentos.
Alimentacao: importância de uma alimentacao variada.

Ep.57
Visita ao Museu do Brinquedo.
Mundo fabricado.

Ep.58
Égas e Becas à volta de um livro de anedotas de pombos.
Diferentes perspectivas.

Ep.59
Num pequeno filme vamos ver como é o deserto.
Mundo natural.

Ep.60
Dois bonecos falam e brincam aos país e aos filhos.
Familia: relações de parentesco.

Ep.61
Na Rua Sesamo canta-se a canção dos números
Números: apreço pela recitação de números

Ep.62
Um pequeno filme em Macau mostra-nos a folha de lotus.
Ambiente Natural.

Ep.63
Os divertidos Monstros cantam sobre o tema dos amigos.
Afecto e Relações Inter-Pessoais: Amizade.

Ep.64
Gualter e a Letra I.
Pré-leitura: letra I.

Ep.65
Poupas vai ouvir a hist6ria dos aviões. E nós também.
Oralidade: uma historia.

Ep.66
Egas toma banho com o seu patinho de borracha.
Necessidades Básicas: Higiene.

Ep.67
Um pequeno filme mostra a reciclagem do papel.
Proteção do Ambiente.

Ep.68
Lá vai uma, lá vai duas, três pombinhas a voar... em desenho animado.
Números: número 3.

Ep.69
Gualter quer vender um protector de orelhas ao Cocas.
Partes do Corpo.

Ep.70
Sabem o quo são "CARRACEIROS"? Se não, vejam este pequeno filme...
Mundo Natural.

Ep.71
Diogo e o jogo do D.
Pré-leitura: letra D.

Ep.72
0 Crespo na sua aula de exercício físico.
Necessidades Básicas: Exercício.

Ep.73
As caixas vazias perdidas na cozinha da Avó Chica servem pare tanta coisa!
Raciocínio e Resolução de Problemas: usos divergentes de um objecto

Ep.74
Cocas canta como gosta de ser um sapo.
Auto-estima.

Ep.75
Poupas aprende o que é uma dúzia.
Números: número 12 e conceito de dúzia.

Ep.76
Vamos ver como é uma colmeia.
Ambiente Natural.

Ep.77
0 Egas e o Becas tentam resolver um problema.
Afecto e Relações Inter-Pessoais: resolução de conflitos.

Ep.78
0 Sr. Almiro e o seu bloco de notes.
Funções de escrita: recordar.

Ep.79
0 Monstro das Bolachas e o Crespo explicam o quo é em cima e em baixo.
Conceitos de Relação: relação de posição.


Ep.80
Tita fala de si — e o Poupas ouve-a atentamente.
Discriminação Fonética: som "NH"

Ep.81
Já imaginaram se as nuvens fossem vacas?
Poderes da crianca: imaginar

Ep.82
0 Egas faz de medico e o paciente só poderia ser o Becas.
Partes do corpo

Ep.83
Em deSenho animado, a canção da Amélia.
Oralidade/Educação Musical.

Ep.84
A ginastica do Gil.
Conceitos de relação: depressa/devagar.

Ep.85
Em Moçambique os meninos limpam a praia.
Ambiente Natural/Ecologia.

Ep.86
Como é uma biblioteca infantil, Mundo Social: instituições.

Ep.87
O Egas e o Becas tem barulhos no quarto.
Solução de problemas por tentativa e erro.

Ep.88
12 joaninhas vão fazer um piquenique.
Números: número 12.

Ep.89
Egas e Bocas imaginam um encontro com Marcianos.
Poderes da Criança: imaginar.

Ep.90
Cocas é abordado por um vendedor de tempo
Mundo Natural: tempo e clima

Ep.91
Em Macau duas meninas vão-se entender para deitar papeis no lixo.
Diversidade do Mundo: diversidade linguística.

Ep.92
Na Rua Sésamo fala-se de profissões
Diversidade Social: profissões

Ep.93
Um desenho animado um menino faz desenhos no vidro
Pré-leitura: letra V

Ep.94
Uma divertida canção explica-nos o que é isso de somar o de subtrair
Números: operações numéricas.

Ep.95
Egas mostra Como exprimimos corporalmente as nossas emoções
Partes do corpo/Emoções.

Ep.96
O bale do bê-à-bá vai animar a Rua Sésamo.
Descriminaçâo fonética

Ep.97
João Sorriso tem um convidado especial no seu show: 0 Monstro do Alfabeto.
Pré-leitura: alfabeto

Ep.98
Um mémé é quase como um bebé— até bebe latinho no biberon.
Mundo Natural: animais.

Ep.99
Tita, Guiomar e André partilham o lanche
Afecto e relações inter-pessoais: partilhar

Ep.100
4 ovos partem-se e...
Números: enumeração de 4 objectos

Ep.101
Em desenho animado um menino e a mãe trocam afectos.
Pré-leitura: palavra global MÃE.

Ep.102 
Gualter o os simpáticos Monstros tem dificuldade em entender-se.
Afecto e relações inter-pessoais.

Ep.103
A roda dos alimentos em desenho animado
Nutrição: comida variada.

Ep.104 
Rosinha e um amigo desmistificam uma casa assombrada
Emoções: medo.

Ep.105 
3 monstros mudam de lugar mas são sempre 3. 
Números: configuração (nº3). 



Ep.106 
Ferrão, o Marinheiro. 
Vocabulário: família de palavras (mar). 

Ep.107 
Como se fazem cliçakis e mussuás (cestos) em S.Tomé. 
Mundo fabricado / Diversidade do mundo. 

Ep.108 
Em desenho animado vamos classificar objectos (sinais de trânsito). 
Classificação pela forma. 

Ep.109
Gualter e Rosinha imaginam que vão a cavalo por montes e vales. 
Poderes da criança: imaginar. 

Ep.110 
Na Rua Sésamo vai ser um «Tiroliro tiro». 
Conceitos de Relação: em cima, em baixo, no meio. 

Ep.111 
O Conde e as suas contagens intermináveis. 
Contagens de objectos / Infinitude do número. 

Ep.112 
O Poupas e os amigos ensinam-nos um alfabeto gestual. 
Escrita: alfabeto gestual. 

Ep.113 
Em desenho animado aparecem muitos objectos quadrados. 
Figuras geométricas: quadrado 

Ep.114 
Pequeno filme que mostra como se fazem gelados. 
Mundo fabricado. 

Ep.115 
Tita fala dos gatos e todos cantamos. 
Oralidade: rimas. 

Ep.116 
Egas é «vitima» de um vendedor de caixas vazias 
Mundo social: defesa do consumidor. 

Ep.117 
Duas mãos brincam e contam até 11. 
Números: 11. 

Ep.118 
Uma pata... um pescoço... umas manchas.., o que será? 
Discriminação perceptiva: relação parte/todo. 

Ep.119 
Na Rua Sésamo, uma história em mimica. 
Oralldade: história. 

Ep.120 
Egas e um amigo em apuros. 
Identificação sonora. 

Ep.121 
O jogo da chiguia em Macau. 
Números: apreço peça recitação de números. 

Ep.122 
Como será uma tartaruga com duas orelhas e um coelho com carapaça? 
Imaginar. 

Ep.123 
Tita convence o André a não desistir. 
Afecto e relações inter-pessoais: resistência ao fracasso. 

Ep.124 
Como se faz uma caixinha com coco em Cabo Verde. 
Mundo fabricado: artesanato de coco. 

Ep.125 
A sopa é tema de um desenho animado. E viva a SOPA! . 
Necessidades básicas: alimentação. 

... do Age of Empires

domingo, janeiro 27, 2013 3
... do Age of Empires

Age of Empires foi uma das melhores franquias de jogos de Estratégia Real para PC do final do Século XX, um grande vício para quem gostava de jogos do género, que assentavam basicamente mapas aleatórios e campanhas militares.

Foi um dos jogos mais fortes da Microsoft, saiu em 1997 e o seu sucesso foi tanto que deu origem a 6 títulos diferentes (e suas respectivas expansões) e a 4 jogos inspirados nesta Franquia. Foi um dos maiores sucessos da Ensemble Studios, empresa que desenvolveu o jogo, o que não espanta devido à jogabilidade viciante dos títulos e a sua preocupação em realçar eventos históricos.

Foram mais de Vinte Milhões de cópias vendidas, com a crítica rendida à qualidade do jogo em relação aos temas históricos abordados, e o público pelo facto da Inteligência Artificial do jogo lutar sem códigos, ao contrário da concorrência.


O jogo Age of Empires foi baseado nas guerras antigas no ocidente e no oriente durante as quatro idades da Antiguidade: Idade da Pedra, Idade da Pedra Polida (chamada no jogo de Idade da Ferramenta), Idade do Bronze e Idade do Ferro. Já o seu pacote de expansão (The Rise of Rome) é baseado na formação e expansão do Império Romano.

Os que mais joguei foram os dois jogos seguintes, Age of Empires II: The Age of Kings e seu pacote de expansão, The Conquerors, que retratam as conquistas militares da Idade Média, início da Idade Moderna e a conquista Espanhola do Império Azteca.

Deixei de ligar ao jogo, mas este continuou a ter as suas sequelas, os três títulos subsequentes (o jogo Age of Empires III e os seus pacotes de expansão The WarChiefs e The Asian Dynasties) exploram já as épocas pré-modernas, incluindo os períodos da colonização Europeia da América e a expansão de várias nações Asiáticas. Existiram ainda jogos relacionados com a série, como o Age of Mythology (e posteriormente o pacote de expansão The Titans) que utiliza os mesmos elementos de Age of Empires, mas abordando a Mitologia Grega, Egípcia e Nórdica.


Uma coisa que também me agradava no jogo, era a sua banda sonora, a música adequava-se bem ao ambiente histórico dos jogos e ajudava a que ele não se tornasse maçador quando se usava somente o rato para avançar em algumas etapas do jogo.



Tínhamos que escolher a civilização que queríamos e no jogo ir criando vilas, organizar exércitos e ter sempre que explorar recursos para manter a vila funcional e os exércitos armados. Comida, Madeira, Ouro e Pedras tinham que ser recolhidos, para construir edifícios, treinar unidades e desenvolver tecnologias. Estes recursos podiam ser explorados no cenário, ou então construía-se um mercado para ajudar à troca desses recursos.

Para além de manter os nossos vilarejos, tínhamos que atacar e destruir unidades e construções inimigas, o que ajudava à longevidade da coisa. Perdi muitas horas neste jogo, mas diverti-me bastante com todas as suas versões e continua a ser para mim um dos melhores jogos de Estratégia.





















sábado, 26 de janeiro de 2013

... do Fawlty Towers

sábado, janeiro 26, 2013 3
... do Fawlty Towers

Fawlty Towers foi uma das melhores comédias Britânicas de sempre, conseguiu em apenas 12 episódios influenciar gerações de comediantes e deixar saudades em todos que a assistiram.

A série foi produzida pela BBC e transmitida entre 1975 e 1979, sendo transmitida pela RTP em horário nobre durante a década de 80. Fawlty Towers teve 2 temporadas com 6 episódios cada, ganhou diversos prémios Bafta e foi um sucesso junto da crítica especializada e do público em geral, tanto que em diversas votações recentes continua a ser considerada uma das melhores comédias de todos os tempos.

John Cleese era Basil Fawlty, um dono de hotel que tentava desesperadamente subir na vida e que não tinha paciência nenhuma para os pedidos dos seus hóspedes comuns e ansiava por receber outro tipo de clientela. Morria de medo da sua esposa Sybill (Prunella Scales), que era mais eficiente e inteligente que ele e era também muito energética.



Polly Sherman (Connie Booth) era a voz da razão naquele hotel caótico, era de longe a empregada mais eficiente (apesar de por vezes se meter em sarilhos quando tentava encobrir os erros de Basil), sendo que por vezes expressava bem alto as suas frustrações por aquilo tudo. Já Manuel (Andrew Sachs) era a estrela da companhia junto do público, um criado Espanhol bastante desastrado e com poucos conhecimentos sobre os costumes Ingleses, já para não falar da língua Inglesa que falava com muita dificuldade o que tornava tudo ainda mais divertido.

Manuel era bem intencionado, mas levava Basil à loucura e era constantemente agredido por este, tanto verbalmente como fisicamente. Apesar de tudo, Manuel sente-se grato por ter emprego, apesar de ter medo do seu patrão. A violência física na série chegou a deixar mazelas no actor, como numa vez que utilizaram uma frigideira verdadeira para o deixar inconsciente, ou ter ficado queimado com químicos que fariam a sua roupa pegar fogo numa cena.

Uma excelente série, com grandes momentos e diálogos engraçados que justificam o seu lugar no panteão das séries de humor do Reino Unido.
















sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

... dos Paralamas do Sucesso

sexta-feira, janeiro 25, 2013 0
... dos Paralamas do Sucesso

Os Paralamas do Sucesso atingiram um grande sucesso na segunda metade da década de 80 com músicas como "Alagados" ou "Lanterna dos Afogados", misturando elementos de Rock, Reggae e Ska, a banda marcou uma geração e continua ainda hoje em actividade.

Apesar de alguns dos seus fundadores serem de Brasília, esta banda foi formada no Rio de Janeiro, no cair do pano dos anos 70 por Herbert Viana (voz e guitarra), Bi Ribeiro (baixo) e Vital Dias (bateria) que sairia da banda no começo dos anos 80, entrando para o seu lugar João Barone.

Foi em 1984, com o álbum O Passo do Lui, que o grupo conseguiu grande sucesso junto do público e aclamação por parte da crítica. O disco teve sucesso atrás de sucesso ("Óculos", "Me Liga", "Meu Erro", "Romance Ideal", "Ska") que culminou com a actuação da banda no festival Rock in Rio, onde foram considerados uma das melhores actuações do festival.


Em 1986 lançaram o disco "Selvagem?", um álbum com uma mensagem política forte que vendeu quase 700.000 cópias e que teve na música Alagados (com Gilberto Gil) um dos seus maiores sucessos. A banda foi então convidada em 1987 a tocar no conceituado festival de Montreux, onde gravou um álbum ao vivo e que os inspirou a partir numa digressão pela América do sul onde ganharam grande popularidade na Argentina, Chile e Uruguay.

Bora-Bora foi um dos discos mais aclamados da banda, que em 1988 reinventou-se de novo e acrescentou metais ao seu som, misturando com letras fortes e introspectivas como a música "Quase um segundo" ou a "Uns dias". No ano seguinte o grupo lançou o álbum Big Bang, que continuou a ter um forte impacto junto do público, com músicas fortes como a "Lanterna dos Afogados" (a minha favorita).


O começo da década de 1990 trouxe um período menos popular para o grupo, com o público no Brasil a afastar-se um pouco da banda (devido às experimentações desta) e a crítica e imprensa especializada a não ser muito bondosa para eles. No entanto eles continuavam a ter grande sucesso no resto da América do Sul, em especial na Argentina, começando então a lançar discos em Espanhol e chegando a editar uma música com a participação de Bryan May dos Queen.

Na segunda metade da década de 90, os Paralamas voltaram a um estilo mais pop, com músicas de fácil compreensão e que tinham por vezes uma forte mensagem política, o grupo voltou a reconciliar-se com o público Brasileiro e a imprensa nacional. O disco Nove Luas, editado em 1996, vendeu 250.000 cópias num só mês, mostrando que a banda continuava forte e com o público a apoiá-la.

Quando a MTV Brasil chamou o grupo para gravar um álbum acústico, a escolha da banda em gravar alguns temas menos conhecidos assustou os responsáveis, que viram os seus receios infundados já que o disco vendeu mais de 500.000 cópias e ganhou um Grammy latino.


No começo do Século XXI o acidente que atirou Herbert Viana para uma cadeira de rodas parecia indicar o fim da banda, mas o artista provou que podia tocar de novo e o grupo voltou aos shows ao vivo, que estavam sempre lotados com o público curioso para ver como Herbert se comportaria e também porque a banda tinha voltado ao seu estilo original, com grandes sucessos na rádio e músicas que entraram na banda sonora de Novelas da Globo.

A banda continuou nas suas mudanças, voltando a um som mais pesado e cru com os metais em grande evidência, som que não me agrada na totalidade mas mostra como eles sabem sempre se adaptar e continuar na mó de cima. Fui grande fã da banda com o seu som dos anos 80 e 90, altura em que o grupo mereceu entrar para o quarteto "sagrado" das bandas Brasileiras.





quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

... da Thermotebe (Termotebe)

quinta-feira, janeiro 24, 2013 2
... da Thermotebe (Termotebe)

A Thermotebe ficou famosa pelos seus anúncios televisivos na década de 80, que acabavam por ser divertidos com a sua abordagem às características do produto em questão.

As camisolas interiores Thermotebe eram um produto da fábrica de têxtil Tebe, situada em Barcelos e que em 1972 passou para as mãos de um empresário Francês mas manteve-se fiel ao seu espírito e tradição nacional. Existiram pelo menos 4 anúncios desta camisola, todos eles populares e que ficavam no ouvido de todos, sendo o mais popular aquele que afirmava “Frio? Eu não tenho frio! Eu uso uma Thermotebe e o meu pai também!”.


Existia um com um pelotão do exército a treinar em condições climatéricas rigorosas, mas a afirmar que não tinha frio nenhum por causas destas camisolas. Outro ainda mostrava um pai e um filho unidos e a afirmarem que não tinham frio, mesmo estando num acampamento ventoso, e por fim um sr de bigode mostrava-nos de uma forma decisiva as vantagens de usar uma camisola Thermotebe, em especial por causa da sua função turbo eléctrica que nos protegia do frio.

Quando éramos miúdos isto fazia-nos confusão, como é que podia ser eléctrico? O que é certo é que quem tinha estas camisolas sabia que um dos maiores problemas era a electricidade estática que elas emitiam, que se tornava divertido à noite mas podia ser incomodativo ao mesmo tempo.






quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

... da Novela Mulheres de Areia

quarta-feira, janeiro 23, 2013 1
... da Novela Mulheres de Areia

A novela Mulheres de Areia foi um remake da Rede Globo, que teve algum sucesso no Brasil e em Portugal e onde Marcos Frota fez um dos melhores papeis da sua vida.

Mulheres de Areia foi transmitida pela Rede Globo entre 1 de Fevereiro e 25 de Setembro de 1993, teve 201 capítulos e foi transmitida no horário das 18 horas. Por cá foi transmitida pela SIC em pleno horário nobre em 1995, conquistando também o nosso País com a actuação de Glória Pires como 2 gémeas.


O jovem Marcos Assunção (Guilherme Fontes) regressa à cidade de Pontal D'Areia para auxiliar nos negócios da sua família, mas ele acaba por conhecer e se apaixonar pela doce Ruth (Glória Pires), filha de uma família de pobres pescadores, uma jovem honesta, sincera e amorosa. O problema é que ele acaba se envolvendo com Raquel, a irmã gêmea de Ruth que é o oposto da sua irmã, é uma mulher cruel, falsa, seca e que só ambiciona ter uma prestigiada posição social e muita fortuna em suas mãos.

Ao perceber que a sua irmã está gostando do rapaz e vice versa, ela rapidamente o seduz e eles passam a namorar apesar dela manter um caso com Wanderley (Paulo Betti), um homem mau-carácter e que, como Raquel, faz tudo ao seu alcance para conseguir o que deseja. Um dos maiores destaques da novela pertencia a Marcos Frota, no papel do doente mental Tonho da Lua, o protegido de Ruth por quem ele tem uma paixoneta. Mesmo deficiente, ele é famoso por esculpir mulheres nas areias da praia e é incentivado por Ruth a desenvolver o seu talento, a se tratar e a ter uma carreira artística, mas ele sofre com as terríveis humilhações, perseguições e com as maldades da monstruosa Raquel.


Virgílio Assunção (Raul Cortez), o pai de Marcos, não aceita o namoro dos dois já que desconfia das intenções de Raquel. Ele é um homem prepotente e sem escrúpulos, que quer fazer de Pontal D'Areia um centro turístico (ele é o dono do maior hotel da cidade), mas tem que lidar com o prefeito da cidade, o ambientalista Breno (Daniel Dantas), que proíbe banhos de mar devido à poluição perigosa. A população da cidade fica dividida com isto, mas Breno tem uma forte aliada em Tônia (Andréa Beltrão), uma comerciante local.

Ruth vai sofrendo calada com o casamento da sua irmã Raquel, estando decepcionada com ela por ter conquistado Marcos mesmo sabendo que ela era apaixonada por ele. A história tem uma reviravolta quando as gémeas sofrem um acidente no mar, apanhadas numa tempestade que vira a canoa delas e Raquel é dada como morta durante esse acidente. Ruth, a única resgatada do acidente, fica um tempo em coma e é nessa altura que Tonho convence todos de que ela é que é a Raquel.

Assim, depois de recuperada, ela assume a identidade da irmã para poder ficar ao lado do homem que ama e ao lado dele viver dias de amor. Ela faz isso para que ele não sofra pela morte de Raquel, pois Ruth acha que ele gosta dela de verdade e continua a viver essa mentira apesar de odiar mentir acima de tudo no mundo. Mas o que ela não sabe é que Marcos ama Ruth também e o pior é quando de repente percebe-se que a maquiavélica Raquel não morreu e volta querendo ter tudo que era seu de volta, nem que para isso ela tenha que matar. Seu principal objectivo será destruir a sua irmã, que tomou seu lugar, e acabar com toda a família Assunção, para ter todo o dinheiro em suas mãos.

A novela tinha uma forte componente dramática, apesar de ter alguns momentos de humor, e todo o aparato nas gravações das cenas em que Glória Pires tinha diálogos e confrontações com a sua "irmã", deixavam todos nós espantados já que a interpretação da actriz era fenomenal e não deixava nada ao acaso em matéria de continuidade de cenas.

Foi uma das novelas mais fortes da Globo no horário das 6 horas da tarde, tendo sempre grandes números de audiência, superiores a muitas das novelas das 8 na história do canal.










terça-feira, 22 de janeiro de 2013

... do programa Doutores e Engenheiros

terça-feira, janeiro 22, 2013 6
... do programa Doutores e Engenheiros


O programa Doutores e Engenheiros foi um dos programas de sucesso da TVI no seu começo, quando ainda era o Canal 4, e tentando conquistar o público jovem que ia mais para os lados da Carnaxide.

O programa esteve no ar entre 1994 e 1995, penso que era transmitido ou ao Domingo ou ao Sábado à noite e tinha a apresentação da Mila Ferreira e do Nuno Graciano. O cenário principal consistia num castelo onde estavam duas universidades em confronto e que iam depois ter algumas provas bem divertidas ao longo do programa.

Os apresentadores eram bastantes animados e contribuíam para a diversão do público, com as suas constantes picardias (defendendo por vezes uma universidade enquanto o outro defendia a outra), e  transmitiam a jovialidade necessária para um programa do género, afinal eles próprios eram dois jovens a iniciar-se na Televisão.

As provas tanto podiam ser mais físicas, como apenas mentais com perguntas de cultura geral, e pelo que me lembro a água era uma presença constante em algumas das provas. Lembro-me de ver o programa regularmente e de me divertir com ele, com as suas provas e com a diversão no estúdio.





... do Ferdy

terça-feira, janeiro 22, 2013 2
... do Ferdy

A formiga Ferdy foi mais um daqueles desenhos animados surreais que misturava música com histórias contemporâneas e que divertiram as crianças da década de 80 e 70.

A personagem já existia em livros, criada pelo autor Checo Ondrej Sekor e que apareceu em vários livros na década de 30, mas foi só em 1984 que alguém decidiu transpor a personagem para o pequeno ecrã, numa parceria entre Ingleses e Checos através da European Cartoon Production. A RTP transmitiu este desenho animado em 1985, na sua versão Alemã (que ajudava a que a mesma ficasse ainda mais surreal) com legendas em Português, sendo repetida por diversas vezes ao longo dos anos.

A Formiga Ferdy vivia num vale com os seus amigos, o seu cão Snuffer, o TollPatsch, a joaninha Gwendoline (a sua grande paixão), o Caracol Oscar, a aranha Arambula, entre outros. Ela era uma formiga aventureira e que gostava sempre de tocar a sua viola e apimentar assim as suas aventuras com alguma música.

Chegou a haver uma segunda série em 1996 (que também foi transmitida por cá), mas que não teve o mesmo impacto. Não que a primeira tenha sido um desenho animado de grande sucesso, mas ainda há muitos que se recordam bem das aventuras desta formiga.




domingo, 20 de janeiro de 2013

... dos Testes Psicológicos da Rádio Cidade

domingo, janeiro 20, 2013 2
... dos Testes Psicológicos da Rádio Cidade

Já falei aqui de como ainda se ouvia rádio regularmente no começo dos anos 90, finais de anos 80 nestes 2 posts, o do By Night e o do Electricidade, e hoje recordo outro sucesso desta rádio, os Testes Psicológicos.

Estes Testes Psicológicos eram transmitidos em diversos horários da Rádio Cidade, sem hora fixa mas que nos fazia querer apanhar todos e por isso não mudávamos de estação, já que estes nos faziam rir muito e era certo que se iria falar de alguns deles no Liceu.

Transmitiam na perfeição o espírito irreverente da rádio, e o estilo de humor característico desta estação que era como uma pedrada no charco nos aparelhos de rádio do final da década de 80. Eu lembro-me de ouvir estes testes ainda nesta década, mas é provável que ainda existissem nos anos 90, apesar de achar que nessa altura a Rádio apostava noutro tipo de segmentos.

Aquilo começava com uma voz perguntando "Você é normal?" e outra dizendo "sou" ao que a primeira respondia "Não é" e vinha então o Teste Psicológico que era por vezes antecedido por uma rima sem sentido mas divertida. Depois vinha uma questão que nos colocava numa situação qualquer e nos dava umas alternativas para escolher, quando a resposta era dada essa alternativa era acompanhada por uma explicação bem absurda que nos fazia rir a bom rir em algumas ocasiões.

Exemplo que está aqui em versão áudio:

- Você está na rua e vê uma velhinha sendo atropelada por um camião, o que você faz?

Alternativa A: Socorre a velhinha e aponta a placa do camião.
Alternativa B: Socorre o camião e aponta a placa da velhinha.
Alternativa C:  Aproveita que a velhinha está em coma e arranca a bolsa dela

Resposta certa é a C, Aproveita que a velhinha está em coma e arranca a bolsa dela porque assim você sabe que a velhinha não te vai bater com a bolsa.